Ambientes Virtuais de Aprendizagem

Estudante online MPel from albertocardoso on Vimeo.
separador

Estudante onLine from albertocardoso on Vimeo.

separadorFase 2 Escrita do Storyboard: 3 a 8 de janeiro (individual)
Nota: o storyboard, é apenas um esboço do guião da minha narrativa, pelo que não terá, ainda, uma representação perfeita. Por outro lado,  o storyboard será um documento aberto que, a qualquer momento, pode sofrer alterações.

  • A experiência de ser estudante online na Universidade Aberta

“Uma longa caminhada começa com um simples passo.” (provérbio chinês)

elearning

Refletir sobre algo nem sempre é fácil, mas o que custa é começar. Depois as ideias fluem, uma vez que as decisões que tomamos são baseadas em fatos descritíveis.

A minha reflexão permite partilhar o porque da minha decisão de ser estudante de um mestrado e ao mesmo tempo explicar o porque de ser na Universidade Aberta.

  • Quais são as minhas áreas de interesse?

ComeniusEstando envolvido em Programas de Aprendizagem ao Longo da vida, desde 1999, sempre tive um enorme fascínio por estar atualizado em termos de conhecimentos que pudessem ser úteis no meu campo profissional. O Mestrado sempre esteve no meu horizonte, mas por várias razões atrasei a seleção e a inscrição. Após consultar várias Universidades, verifiquei que a Universidade Aberta tinha como oferta o Mestrado em Pedagogia do e-Learning, área que me elearning-d2linteressava desde há vários anos, tendo já dado formação a colegas sobre as novas tecnologias, tendo em vista sempre as necessidades na ótica do utilizador enquanto professor/formador.

Decidi então inscrever-me, apesar de o tempo disponível não ser muito. Devo confessar que o primeiro contato que tive com as Unidades de Crédito e com os Professores me motivaram imenso o que me levou a pensar que era mesmo este Mestrado que eu queria e desejava e sentia que tinha uma enorme utilidade em termos da minha carreira.

  • O que espero deste Mestrado?

thinking-space-finalTal como descrito no Guia do Curso, este Mestrado em PEDAGOGIA DO ELEARNING tem como objetivo geral preparar profissionais das áreas do ensino e da formação para atuarem no universo da educação a distância e da pedagogia do elearning adquirindo competências específicas na área.

Este curso constitui-se assim numa oportunidade de formação e/ou de requalificação profissional, assumindo igualmente uma lógica de consciencialização e de afirmação profissional.

Sendo um curso de segundo ciclo de estudos universitários tem como meta o desenvolvimento das competências, bem como um conjunto de objetivos adequados a um determinado perfil. Assim, a ligação a este mestrado espero que me possibilite:

  • Adquirir, desenvolver, refletir e analisar o património conceptual e as metodologias de ensino a distância (e da virtualidade) através da imersão em ambiente online;
  • Analisar criticamente o papel das tecnologias da comunicação e da informação nos contextos de formação e de educação e dos ambientes emergentes.
  • Promover a análise crítica sobre os desafios das tecnologias da informação e comunicação, da “sociedade em rede” e dos modelos de ensino a distância nos contextos de formação/educação na sociedade atual;
  • Desenvolver competências fundamentais na conceção, docência online, organização, avaliação de cursos de elearning fundamentados em termos pedagógicos;
  • Adquirir, desenvolver e aprofundar competências de investigação nas áreas temáticas abordadas no curso.
  •  A minha experiência enquanto Mestrando.

Screen-shot-2012-04-30-at-4.03.31-PMA par das aprendizagens que este Mestrado me possibilita em termos de ferramentas gratuitas e, na maior parte dos casos, ferramentas que possibilitam a partilha e o trabalho colaborativo, a parte que mais destaco que me tem despertado cada vez mais a atenção é esta aprendizagem “colaborativa”, em que o papel dos colegas constitui-se como um processo fundamental para o sucesso deste Mestrado.

Devo dizer que ao longo da minha vida profissional tenho refletido sobre a aprendizagem dos alunos e velocidade de aprendizagem que se traduz geralmente em qualidade das aprendizagens, principalmente em tudo o que diz respeito às novas tecnologias. O que é mais curioso e que tem passado despercebido a muitos colegas é que essas aprendizagens são bem-sucedidas porque são partilhadas entre os alunos. Se verificarmos, quando os colocamos em situações novas em termos das novas tecnologias, sentimos por parte deles uma necessidade imensa de mostrar que sabem mais do que os colegas. Sem querer, eles estão a partilhar conhecimentos, permitindo elevar a qualidade e quantidade de conhecimentos que muitas vezes têm como ponto de partida os professores.

Infelizmente esta vontade de partilhar nem sempre é corroborada pelos professores, que muitas vezes por medo de errar, ou por não quererem que os outros saibam o mesmo ou mais, fecham-se, não partilhando conhecimentos.

Este mestrado fez-me perceber a importância desta partilha, percebendo eu agora que só poderemos ser mesmo bons se partilharmos. Obviamente que enquanto professores temos de entrar numa dinâmica de um trabalho criativo que nunca se esgota, mas que se renova num processo de aprendizagens que deve ser continuada ao longo da vida.

  • Estudante online: expectativas.

Transparency-graphic1Ser estudante online é muito mais do que ser um estudante mediado pela tecnologia. Temos de ter sempre presente a noção de aprendizagem ao longo da vida, que tem de ser gerida de forma autónoma, possibilitada pelo contato síncrono ou assíncrono entre professores e colegas. Desta forma, deve haver um compromisso sério entre as exigências do curso, a perspetiva dos professores e a perspetiva dos colegas que deve ser, sem sombra de dúvida, uma perspetiva colaborativa, possibilitando uma construção partilhada e transparente do saber, contribuindo para a melhoria do conhecimento.

Enquanto construtores de conteúdos e de informação para a rede, devemos adotar uma postura de responsabilidade, fazendo um uso correto das ferramentas gratuitas que são disponibilizadas, mas tendo sempre presente esta necessidade de partilha, para colaborarmos na criação de repositórios, úteis a qualquer cibernauta.

Ver Digital Storytelling AQUI (Vimeo) ou AQUI (Youtube)

Alberto Cardoso, 02/01/2013

—————————————————————

Fase 1 – 19 a 21 de dezembro – (trabalho individual)
Leitura dos recursos disponibilizados e submissão no Blog ou Fórum da Atividade

1

Afinal o que é o Digital Storytelling?DST

Digital Storytelling consiste numa técnica do uso combinado de imagens, usando um suporte sonoro para fazer uma narração, possibilitando assim contar uma história.

Hoje em dia são realizados muitos clips de vídeo, mesmo realizados com telemóveis, sendo criadas muitas histórias digitais, algumas muito bem elaboradas e criativas.

Joe Lambert e Dana Atchley defendem que todos nós temos uma história para contar. Hoje em dia, com o avanço da tecnologia, possibilita que qualquer pessoa possa ser um criador de histórias digitais, podendo ao mesmo tempo partilhá-las com outros utilizadores da rede.

Tanto a Apple como a Microsoft já têm incluídas ferramentas de vídeo gratuitas, podendo qualquer utilizador deste software editar os vídeos de uma forma bastante intuitiva.

Em termos de escolas/alunos a preocupação deve estar mais centrada na linguagem usada e conteúdos abordados em detrimento da tecnologia.

Joe Lambert identifica sete elementos fundamentais em qualquer Digital Storytelling. São eles:

  1. um ponto de vista
  2. uma questão posta de forma interessante
  3. conteúdo emocional
  4. economia, estilo kiss: keep it short and simple
  5. estimulação através do ritmo e energia
  6. a magia da voz
  7. música

Vantagem do Digital Storytelling: através de objetivos colocados por alguém (professor/orientador) um utilizador (aluno/formando) pode fazer uso da tecnologia para contar uma história de forma totalmente autónoma, permitindo-lhe uma enorme criatividade.

2

Porque devo usar as licenças Creative Commons?creative-commons-image

As licenças Creative são uma alternativa ao tradicional copyright, desenvolvidas por uma organização não governamental.

As licenças Creative Commons foram idealizadas para permitir a padronização de declarações de vontade relativamente ao licenciamento e distribuição de conteúdos culturais em geral (textos, músicas, imagens, filmes, etc), de modo a facilitar a sua partilha e reutilização.

As licenças criadas pela organização permitem que detentores de copyright possam abdicar em favor do público de alguns dos seus direitos inerentes às suas criações, ainda que retenham outros direitos. Isso pode ser operacionalizado através de licenças CC, que resultam em licenças prontas para serem adicionadas aos conteúdos que se desejem licenciar.

As permissões variam desde o uso quase sem restrições, até um uso restritivo, vedando a possibilidade de criação de derivados, ou do material licenciado.

Advertisements

1 thought on “Ambientes Virtuais de Aprendizagem”

  1. Como sempre, claro, objetivo, transparente e visualmente atrativo. Depois da leitura do artigo ficamos elucidados sobre Digital Storytelling e as licenças Creative Commons 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s